24 de maio de 2019 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
ALEGO
15-03-2019 | 06h00
Primeira-dama ressaltou parceria entre os Poderes e se colocou como interlocutora
Da tribuna, a primeira-dama discursou para um plenário com a presença da maioria dos deputados, tendo lado, o governador Ronaldo Caiado (DEM), defendeu parceria entre o governo e o Parlamento

Venceslau Pimentel*

A primeira-dama e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Gracinha Caiado, deu tom político, após ser condecorada com a comenda Berenice Artiaga, em solenidade na Assembleia Legislativa, na noite de quarta-feira.

Da tribuna, após agradecer a honraria, a primeira-dama discursou para um plenário com a presença da maioria dos deputados, tendo lado, o governador Ronaldo Caiado (DEM), defendeu parceria entre o governo e o Parlamento, e se colocou como interlocutora entre os dois poderes.

Para um plenário em que a maioria dos parlamentares estava presente, Gracinha disse que sua primeira preocupação quando Caiado assumiu o governo, em 1º de janeiro, era como uma primeira-dama poderia trabalhar para fazer o bem ao povo, sem distinção. Para tanto, como primeira Como primeira medida, foi criado um cadastro único, de atendimentos aos municípios, principalmente os mais carentes, independente de política, citando Cavalcante, considerado o município com maior carência de Goiás.

Lembrou que Caiado perdeu a eleição naquele município e que lá ele não teve o apoio do prefeito. “Independentemente de política partidária, o governo iniciou lá as primeiras ações”, disse. Para ela, no momento em que o seu marido foi eleito governador, disse ter responsabilidade de não ser apenas primeira-dama daqueles que votaram nele, mas de todos os goianos.

Para que o governo alcance as suas metas, Gracinha Caiado pontuou que o governador precisaria da ajuda dos deputados. “Se vocês acreditam num Goiás melhor, e naquilo que vocês acreditam, eu tenho certeza que esse governo poderá contar com vocês”, frisou em seu discurso, recebendo aplausos.

O governo tem recebido críticas de deputados da oposição - que tem o tucano Talles Barreto como líder - e até mesmo de alguns que hipotecaram apoio a Caiado nas eleições de 2018, principalmente por conta da não quitação da folha do funcionalismo de dezembro.

Por conta de uma relação ainda não apaziguada com a Assembleia, a primeira-dama manifestou o desejo de atuar também como interlocutora do governo perante o Parlamento. “Eu me coloco à disposição para poder ouvir cada um de vocês”, afirmou. E foi mais adiante. “E se naquele momento não for pelo bem de Goiás (por conta de alguma ação do governo), vocês (deputados) podem ter certeza que eu me colocarei ao lado de qualquer um de vocês para defender o povo de Goiás que tanto amo e admiro”.

Parceria

Gracinha reforçou que ela e Caiado são parceiros da Assembleia, não, especificamente, pelo bem político dele, salientando que o mandato de quatro anos passa rápido, mas em benefício da população. Mais uma vez afirmou que a vida do povo vai melhorar, mas que isso só será possível com a ajuda dos deputados.

Seja na OVG ou na coordenação do Gabinete de Políticas Sociais, e mesmo como cidadã, disse ter fé no trabalho para que a vida do goiano melhores. “Nada do poder valeria a pena se as pessoas se a família não fosse nossa prioridade. Ronaldo e eu sabemos que temos uma missão de vida, que é fazer de Goiás o melhor lugar do mundo para se viver”.

Caiado não fez discurso. Limitou-se a entregar a comenda a várias mulheres homenageadas. (* Especial para O Hoje)

 

(62) 3095-8700