24 de maio de 2019 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Política
12-03-2019 | 06h00
Concessão do Eixo Anhanguera pode voltar para o municipio
Encontro em chefe do poder executivo municipal e estadual está marcado para a próxima sexta-feira (15). Privatização da linha também pode entrar em discussão

Raphael Bezerra*

Há quatro dias do encontro do governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas), com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), o vereador Andrey Azeredo (MDB) pede que a concessão do Eixo Anhanguera volte para a tutela da prefeitura de Goiânia. O encontro entre os dois chefes do executivo estadual e municipal está marcado para a próxima sexta-feira (15). Para o vereador, a volta da linha para o município pode facilitar o trabalho de fiscalização e cobranças de melhorias no transporte coletivo.

Andrey destacou os inúmeros problemas enfrentados pelos usuários do transporte coletivo municipal que, segundo ele, foi abandonado pelo Estado.“O asfalto irregular e esburacado, a falta de segurança nas estações do ônibus, as plataformas caindo aos pedaços, chão escorregadio, acessibilidade péssima e até as rampas de acesso às estações estão problemáticas. Ou seja, o serviço foi abandonado por quem o gerencia.Dessa forma, a Câmara de Goiânia, poderá fazer uma fiscalização mais de perto e cobrar melhorias frequentes para a linha, que está completamente abandonada pelo Estado ”, afirmou o vereador.

No encontro, o governador e o prefeito devem discutir sobre os problemas do transporte público municipal, além de questões como a permanência do executivo estadual na Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC). Caiado já sinalizou uma possível saída do conselho e da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC). Sobre a possível saída do Estado dos dois órgãos, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, afirma que tem competência para realizar as ações relativas ao transporte, mas ele reconhece que há atribuições do Estado no sistema de transporte, por exemplo, nas linhas intermunicipais. 

“Eu para administrar o transporte em Goiânia me sinto extremamente competente, mas a região metropolitana já entra a responsabilidade do governo estadual, porque as linhas intermunicipais são de responsabilidade do governo, então não posso, nem eu, nem o Jânio Darrot (PSDB) podemos decidir sozinhos sem a participação do governo estadual, é uma questão de competência legal", afirmou à Rádio Sagres.

“Eu não tenho dúvidas que as prefeituras, os municípios da região metropolitana, a prefeitura de Goiânia, o governador do Estado, todos estaremos de mãos dadas para encontrar uma solução da população da nossa região", completou.

Privatização do Eixão

A principal linha de alimentação do transporte coletivo goiano pode ser privatizado nos próximos anos. O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, havia sugerido, no começo do ano, a privatização da linha. “Na minha opinião pessoal até declaro aqui: Privatizar o Eixão para que o poder público tome o cumprimento do dever que é servir com dignidade. O povo não está sendo bem servido. Nós e o governador vamos tomar uma solução que resolva o problema do transporte coletivo de Goiânia e da região metropolitana”, afirmou na época. Ele acredita que a medida pode levar mais dignidade e decência no serviço prestado. 

O governador Ronaldo Caiado já afirmou sua intenção na privatização da linha do Eixo Anhanguera, ele analisa que não é uma função do estado deliberar sobre a linha. “O Estado tem total interesse em privatizar a Metrobus". Caiado afirmou que pretende "trabalhar o mais rápido possível para que isso aconteça", confirmou. (*Especial para O Hoje)

 

(62) 3095-8700