20 de abril de 2019 - sábado

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Justiça
09-02-2019 | 06h00
MP de Goiás define lista tríplice para Procuradoria-Geral de Justiça
Relação com três nomes será enviada ao governador Ronaldo Caiado, a quem cabe escolher um e nomear para o cargo procurador-geral de Justiça

Raphael Bezerra*

A lista tríplice do Ministério Público do Estado de Goiás para o cargo de Procurador-Geral de Justiça foi definida na tarde desta sexta-feira (08) com a votação dos membros do MP-GO. Os nomes que serão encaminhados ao governador são dos magistrados Benedito Torres Neto (266), Carlos Alberto (212) e Aylton Vechi (142). O  MP realizou também eleição para escolher os nomes a serem indicados disputar vagas dos MPs dos Estados no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e Conselho Nacional de Justiça (CNJ), biênio 2019-2020.A procuradora de Justiça Ivana Farina Navarretevai concorrer a vaga no CNJ, já opromotor de Justiça Lauro Machado Nogueira foi escolhido com 352 votos para o cargo no CNMP.

Concorreram ao cargo de Procurador-Geral de Justiça nove nomes entre procuradores e promotores de Justiça (pela ordem dos nomes na cédula, definida em sorteio): Mário Henrique Cardoso Caixeta, Benedito Torres Neto, Carlos Alberto Fonseca, Leila Maria de Oliveira, João Teles de Moura Neto, Aylton Flávio Vechi, Umberto Machado de Oliveira, Fernando Aurvalle da Silva Krebs e Villis Marra Gomes. Em eleições anteriores, o número máximo de candidatos havia chagado a seis.

CNJ e CNMP

A procuradora de Justiça Ivana Farina Navarrete Pena e promotor Lauro Machado Nogueira foram os escolhidos nesta sexta-feira (8) para serem os membros do Ministério Público de Goiás que concorrerão à indicação a vaga dos MPs dos Estados no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e no Conselho Nacional do MP (CNMP), respectivamente.

Com 208 votos, Ivana Farina venceu a disputa com o promotor de Justiça Carlos Vinícius Alves Ribeiro, que obteve 158 votos. Foram registrados ainda 6 votos brancos e 4 nulos. A apuração, realizada na sala de reuniões da Procuradoria-Geral de Justiça, foi feita pela comissão eleitoral, composta pelos seguintes membros: Marcos de Abreu e Silva (presidente) e os promotores Clínio Xavier Cordeiro (secretário) e Silvana Antunes Vieira.

Já a disputa para a indicação ao CNMP teve candidato único. O promotor de Justiça Lauro Machado Nogueira obteve 352 votos, havendo ainda o registro de 20 votos brancos e 5 nulos. A apuração aconteceu na sala do Conselho Superior, coordenada pela comissão eleitoral deste processo, formada pelo procurador Pedro Alexandre da Rocha Coelho (presidente) e os promotores Astúlio Gonçalves de Souza (secretário) e Paulo César Torres.

Desembargadores

Em janeiro, o Tribunal de Justiça elegeu cinco novos desembargadores. Pelo critério de merecimento, foram escolhidos José Carlos de Oliveira, Delintro Belo de Almeida Filho e Marcus da Costa Ferreira; e pelo critério de antiguidade, Carlos Roberto Fávaro e Jairo Ferreira Júnior.

Benedito Torres

Ingressou no MP/GO em 1990 como promotor de Joviânia e passou também pelas comarcas de Cristalina e Itaberaí. Benedito assumiu o cargo de procurador de Justiça em 2002, após exercer a função de promotor corregedor. Entre 2004 e 2008 foi presidente da Associação Goiana do Ministério Público e assumiu o cargo de procurador-geral de Justiça de Goiás no biênio 2011-2013. Em 2017, reeleito para o cargo de procurador-geral de Justiça, posição que ocupa atualmente. O desembargador atua,desde junho do ano passado, como presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais.

Carlos A. Fonseca

O procurador de Justiça ocupa atualmente a função de subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais. 

Aylton Flávio Vecchi 

Procurador de Justiça, de 56 anos, ingressou no MP-GO, em 1990. Foi promotor titular nas comarcas de Alvorada do Norte, Rialma, Itapaci, Rio Verde, Itumbiara e Goiânia.Ele já foi chefe de gabinete e assessor administrativo da Procuradoria-Geral de Justiça e atua como procurador de Justiça desde 1998, com atuação na área criminal. Aylton já integrou em três oportunidades a lista tríplice para o cargo de procurador-geral, sendo em uma delas o mais votado. Foi integrante do Conselho Superior do Ministério Público por 11 vezes e exerceu o cargo de corregedor-geral do Ministério Público por duas vezes.

 

(62) 3095-8700