18 de janeiro de 2019 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Luxo
10-01-2019 | 16h00
Caiado determina leilão de carros para doação do recurso ao HMI
Carros de luxo que irão à leilão valem, de acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), mais de R$ 160 mil cada

(Foto: Divulgação)

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), determinou nesta quinta-feira (10) que dois veículos de luxo do Estado sejam leiloados e que o recurso seja doado ao Hospital Materno-Infantil (HMI). “No momento crítico que vive o Estado, não há espaço para mordomias”, garantiu Ronaldo Caiado.

Em nove dias de governo, esta foi a terceira vez que Caiado visitou a unidade para conversar com pacientes, médicos e servidores sobre a situação da Saúde no Estado. “É o momento de todos nós goianos nos engajarmos na recuperação daquilo que é fundamental, que é o apoio à vida das pessoas. Não tem sentido, em meio ao caos administrativo, governador e primeira-dama se deslocarem em carros que são os mais caros no mundo”, argumentou.

Acompanhado da primeira-dama, Gracinha Caiado, por secretários, deputados federais e estaduais, o governador, em ato simbólico, fez a entrega das chaves à diretora regional da organização social responsável pela administração do HMI, Rita de Cássia Leal. “Essa chave significa a mudança de uma gestão. Significa a sensibilidade do governo com os problemas vivenciados com a Saúde e, especificamente nesse ato, com o Materno-Infantil”, ressaltou.

“O governo de Goiás mudou radicalmente sua maneira de trabalhar”, afirma o governador Ronaldo Caiado, ao anunciar a doação de dois veículos de luxo, estimados em R$ 325 mil cada um, para ajudar o Hospital Materno Infantil (HMI), que passa por dificuldades financeiras. Os automóveis irão a leilão.

Os dois carros de luxo Equus VS 460 que irão à leilão valem, de acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), mais de R$ 160 mil cada.

 
(62) 3095-7800