Quinta-feira, 20 de junho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

Governo de Goiás estipula bônus de R$ 30 mil a professores

Postado em: 18-10-2018 as 06h00
O pagamento é um estímulo para valorizar a categoria e reduzir o número docentes fora da sala de aula

Venceslau Pimentel*

O governador José Eliton (PSDB) vai contemplar, ainda este ano, professores da rede pública estadual com R$ 30 milhões, a título de Bônus de Estímulo à Regência, como forma de valorizar a categoria e reduzir o número de docentes fora da sala de aula.

Pela projeção do impacto orçamentário e financeiro, que consta do projeto que Eliton enviou esta semana à Assembleia Legislativa, cerca de 13 mil servidores serão beneficiados com a bonificação, mais 900 novos professores, cujo certame está previsto para este ano, e coordenadores de turno, sem, no entanto, fixar quantidade.

Para 2019 e 2020, a proposta fixa R$ 60 milhões de bônus aos professores. O bônus terá como valor de referência a quantia de até R$ 2 mil para o profissional em regime de 40 horas, sendo proporcional em relação às demais cargas horárias. O benefício será pago em duas parcelas, até o mês de dezembro deste ano de 2018, contemplando o profissional que estiver modulado em escola de ensino regular, Centro de Ensino em Período Integral, EJA e centro de atendimento educacional especializado, no período de 1° de janeiro a 30 de novembro de 2018.

Na justificativa da proposta, o governador cita a Lei nº 17.402, de 6"de setembro de 2011, que criou, na esfera da Secretaria de Estado da Educação, o chamado Bônus de Estímulo à Regência. Desde então, ele diz que o Governo de Goiás oportunizou premiar mais de 11 mil professores ocupantes de cargos efetivos. “Em medida que, a par de valorizar o docente, teve por objetivo diminuir o elevado número de professores fora da sala de aula e que foram, com o tempo, sendo substituídos por professores temporários, prática esta que acabava por onerar em demasia a folha de pagamento, além de em nada contribuir para a implementação de uma política mais efetiva de formação continuada”.

Em prosseguimento à medida que considera como exitosa, José Eliton frisa que o governo do Estado implantou, de maneira mais ampla, o mesmo sistema de premiação, que então passou a ser denominado de Bônus de Incentivo Educacional, para contemplar, além dos professores, também os coordenadores e tutores pedagógicos, bem como o grupo gestor da unidade escolar, constituído por diretores, vice-diretores e secretários-gerais.

Com o sucesso da medida, que, segundo o governador, resultou em reflexos diretos na avaliação da educação pública estadual e melhoria de seus índices, a mesma sistemática de bonificação foi renovada nos anos seguintes.  

Profissionais que terão direito ao bônus 

Pelo projeto da Governadoria, terão direito ao Bônus de Incentivo Educacional profissionais lotados nas unidades escolares de ensino regular, Centros de Ensino em Período Integral ou nos centros de atendimento educacional especializados.

Estão listados os professores titulares de cargo de provimento efetivo do quadro do magistério público estadual, em função de regência de classe, nas 1 a e 2 a fases do Ensino Fundamental (EF), Ensino Médio (EM), da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e do Ensino Especial; os professores que ministram os componentes curriculares do núcleo diversificado da matriz curricular e os que atuam na sala de leitura dos Centros de Ensino em Período Integral (CEPls); os coordenadores pedagógicos; os coordenadores de área diversificado dos Centros de Ensino em Período Integral; os tutores educacionais; os coordenadores de turno; e o grupo gestor da unidade escolar, que compreende o diretor e o secretário-geral.

O bônus contempla profissional que no desempenho da função de professor regente, apresentar o plano de aulas a cada duas semanas, via sistema, e ministrá-las conforme quadro de horário definido previamente na unidade escolar; que estejam no desempenho da função de coordenador pedagógico, coordenador de área e coordenador de núcleo diversificado dos Centros de Ensino em Período Integral, participar das formações oferecidas pela Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte, estiver presente na unidade escolar, de acordo com a carga horária definida na modulação, participar da formação semanal com o Tutor Educacional e da formação mensal na Coordenadoria Regional, bem como acompanhar o planejamento dos professores.

Também terá direito ao benefício, dentre outros, aquele que no desempenho da função de tutor pedagógico, participar das formações oferecidas pela Secretaria de Estado de Educação, Cultura a Esporte e cumprir o planejamento semanal estabelecido pelo Núcleo Pedagógico da Coordenadoria Regional, perfazendo dez turnos, participar dos momentos de estudo e formação semanal com o Diretor de Núcleo Pedagógico na Coordenadoria Regional, inserir semanalmente os relatórios dos acompanhamentos nas unidades escolares, acompanhar o planejamento do Coordenador Pedagógico com os professores (língua portuguesa e matemática), bem como os relatórios da unidade escolar, via sistema de tutoria.

O benefício também será estendido ao diretor e o secretário-geral, integrantes do grupo gestor, desde que a unidade escolar não descumpra dois ou mais dias letivos, por semestre, conforme calendário aprovado no início do ano letivo; e ainda o professor regente, o professor da sala de leitura dos Centros de Ensino em Período Integral, o coordenador pedagógico, o coordenador de área e de núcleo diversificado nas unidades escolares de tempo integral. (*Especial para O Hoje)

 

13 Comentários

Eudiney Leite 18-10-2018 as 22:10h Responder

A Seduce só pagou uma pequena parte no Bônus do ano passado, não pagou nada do 1* Semestre desse ano e agora vem com mais promessas... acho difícil acreditar nesses políticos mentirosos e corruptos do Brasil.

Vinícius 19-10-2018 as 06:10h Responder

É tão bonito quando fala que os contratos temporários oneram o Estado,o professor temporário recebe um salário cerca de 60% menos que um efetivo. Ridículo a posição do Estado em relação ao tratamento dado a um professor concursado e ao temporário,já que exercem a mesma função sendo o segundo cobrado em escala muito acima do outro que possui certas regalias.

Danilo farias Souza 19-10-2018 as 07:10h Responder

Senhor Governador estamos esperando a sua assinatura nas progressões de P4 e ate agora nada. Será que em seu governo podemos esperar esta sua assinatura??????

Cleonice 19-10-2018 as 10:10h Responder

Queria saber sobre os administrativos estamos sem aumento a muito tempo.

Alaides Joaquim Porfiro 19-10-2018 as 11:10h Responder

Não consigo entender a metodologia que o governo usa para contemplar alguns segmentos da sua máquina, sei que os professores precisam ser valorizados e que o bonos é um incentivo a mais, e os funcionários administrativos? Como ficam somos excluídos de tudo ninguém nos enxerga so querem nos explorar ganhamos uma micharia cadê a nossa data base, porque não fazem a correção da tabela para corrigir a defasagem e a diferença de 30 para 40 horas, uma educação de qualidade na minha visão so é possível quando todos os seus agentes tem suas carreiras respeitadas pelo governo e seus governantes.

giselle da fonseca 19-10-2018 as 16:10h Responder

Se tem dinheiro em caixa, por que não cumpre a lei e devolve a titularidade?

Maria Lúcia 19-10-2018 as 16:10h Responder

Os funcionários administrativos não merecem nem um incentivo? Eu por exemplo trabalho a 24 anos como AAET numa mesma escola, procuro fazer o melhor que posso, raramente falto ao serviço, atualizo meus conhecimentos quanto a modernização tecnológica e outros. Fiz faculdade e pós graduação tudo por minha conta, porque da parte do Governo tratam os servidores administrativos como se esses não fizessem nenhuma falta, como se as máquinas eletrônicas trabalhassem sozinhas, não meus caros aqui em Goiás ainda não chegou a era dos robôs. Portanto proponho que analisem e reflitam com carinho também a área do administrativo principalmente AAET- Auxiliar Administrativo Educacional, pois para essa categoria o tempo de serviço é de 30 anos, a cobrança (atendimento ao cliente) muitas vezes é muita porque para o governo só o aluno e seus responsáveis tem razão, quantitativo de alunos enorme para poucos funcionários (Concurso faz tempo que não tem) Contratos quando está já apto para o serviço o mesmo vence entra outro sem curso sem preparo e os poucos efetivos ainda tem que se fazer de tutor e muitas vezes atrasar o seu serviço para ensinar o colega recém contratado. A responsabilidade é enorme, para tanto desprezo. Por isso sugiro que, aqueles que são responsáveis por esse incentivo tão merecido para os professores, coordenadores, e gestores também possam analisar e contribuir para que nós (servidores administrativos) também possamos trabalhar com mais alegria e disposição, sabendo que somos valorizados por nossa grande colaboração prestada à EDUCAÇÃO.

Angela 19-10-2018 as 17:10h Responder

Como acreditar em um governo que nos tirou a titularidade!!! A qual conseguimos com nosso esforço e dinheiro! Mas vamos dar um crédito , quem sabe é verdade !!

Angela 19-10-2018 as 17:10h Responder

Como acreditar em um governo que nos tirou a titularidade!!! A qual conseguimos com nosso esforço e dinheiro! Mas vamos dar um crédito , quem sabe é verdade !!

Maria de Sousa costa pereira 19-10-2018 as 17:10h Responder

Tbm quero saber pq sou administrativa e nao tenho aumento de nada. Cadê o nosso plano de carreira?

Wania 19-10-2018 as 19:10h Responder

Como assim governador, os contratos estão onerando a folha de pagamento?!

Maria Mires da Silva Nunes 20-10-2018 as 10:10h Responder

Bom dia, desde está implantação em Goiás eu discordo da firma que é instituído, despreza a doença do servidor que não pode faltar ao serviço. Hoje qyasebtidos servidores ficam doentes e não há junta médica fira da capital. E mesmo assim apenas efetivos recebem o bônus. Não deveria ser estendido ao ano de 2019 e 2020, fazer lei para outro cumprir é deselegante. Eu gostaria de que nos devolvesse nossa gratificação que nos foi retirada e concurso para acabar com contratos. É desleal este bônus da forma que é regulamentado.

Laura 20-10-2018 as 14:10h Responder

Não recebemos nem o bônus do mês de Julho e nem as aulas do Goiás Enem . Difícil acreditar nas promessas. As aulas do Goiás Enem de Maio e Junho só recebi a metade no mês passado

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar