16 de dezembro de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Cash Delivery
11/10/2018 | 13h50
Justiça concede habeas corpus ao ex governador Marconi Perillo
Marconi está preso desde a tarde de quarta-feira(10), na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Goiânia

No início da trade desta quinta-feira (11) a Justiça Federal concedeu um habeas corpus ao ex-governador Marconi Perillo (PSDB), preso no fim da tarde de ontem (10),  enquanto prestava depoimento no âmbito da Operação Cash Delivery, que apura o recebimento de R$ 12 milhões em propina da Odebrecht.

De acordo com o o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, a prisão de Perillo é "arbitrária e infundada e de certa maneira afrontava outras decisões de liberdade que já foram concedidas nesta mesma operação".

Em nota, o advogado disse ainda que a defesa de Marconi não tem nenhuma preocupação com os fatos investigados e que tem ainda absoluta convicção na inocência plena do ex governador.

"O que pedimos, desde o início, é o respeito às garantias constitucionais. Ninguém esta acima da lei e apoiamos toda e qualquer investigação, mas sem prejulgamentos e sem o uso desnecessário de medidas abusivas", afirmou em nota. (Confira na íntegra no final da matéria)

A decisão liminar é do desembargador Olindo Menezes, da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). Na ocasião o desembargador disse ainda que a decisão não se trata de julgamento. "Não se está a dizer que os pacientes sejam inocentes, o que será visto a tempo e modo; e sim que não há, pelos fundamentos da decisão, a demonstração da necessidade da sua prisão cautelar".

Marconi está preso desde a tarde de quarta-feira(10), na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Goiânia. O advogado de defesa de Perillo informou que Perillo dormiu em uma "sala", e não em "cela".

A assessoria de imprensa da Polícia Federal confirmou, em nota, que Perillo passou a noite em uma sala, pois há outros presos recolhidos na carceragem da unidade, como suspeitos de explosões de banco e, em "razão da indisponibilidade momentânea de cela, ele está separado dos demais e nas condições previstas na legislação".

No local, a assessoria complementou que nenhum dos demais detidos informou ter concluído curso superior. Assim, por ter curso superior e não haver uma cela vazia, o ex-governador passou a noite em uma sala do prédio.

O advogado do tucano disse ainda que "não há absolutamente nenhum fato novo que justifique o decreto do ex-governador Marconi Perillo"

Nota oficial do advogado de Marconi

A Defesa de Marconi Perillo acaba de conseguir uma liminar no Tribunal  Regional Federal para a imediata LIBERDADE  do ex Governador. Como adiantamos desde o primeiro momento a prisão era ilegal, arbitrária e infundada e de certa maneira afrontava outras decisões de liberdade que ja foram concedidas nesta mesma operação. A Defesa não tem nenhuma preocupação com os fatos investigados e temos absoluta convicção na inocência plena do Marconi. O que pedimos, desde o início, é o respeito às garantias constitucionais . Ninguém esta acima da lei e apoiamos toda e qualquer investigação, mas sem prejulgamentos e sem o uso desnecessário de medidas abusivas KAKAY .

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)