22 de setembro de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Impedido
13/09/2018 | 15h15
TRE mantém cassação de prefeito e vice-prefeito de Davinópolis
No inicio do mês o tribunal convocou novas eleições para os cargos

Da Redação

Nesta quinta-feira (13) o juiz da 8ª Zona Eleitoral em Goiás manteve a decisão da cassação dos mandatos Robson Luiz da Silva Gomes (PR) e Rony Félix Rodovalho (PR), eleitos para os cargos de prefeito e vice-prefeito de Davinópolis.

Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), que resultou na cassação em 1ª instância, foi proposta pelo promotor eleitoral Fernando Gomes Rosa, em 2016, pela compra de votos e abuso do poder político e de autoridade.

O TRE expediu, no início deste mês, a Resolução n° 294/2018, convocando novas eleições para os cargos. O pleito, conforme estipula o documento, será realizado no dia 28 de outubro, podendo participar o partido político que tenha registrado seu estatuto no Tribunal Superior Eleitoral e órgão de direção constituído no município, até a data da convenção.

O promotor eleitoral informou que o prefeito Robson Luiz cometeu abuso do poder político e econômico, ao usar o seu cargo para a prática de conduta proibida pela legislação eleitoral, visando beneficiar sua candidatura à reeleição, bem como a de Rony Felix ao cargo de vice, nas eleições de 2016, distribuindo gratuitamente bens de caráter social custeados pelo poder público, em desrespeito à legislação.

O prefeito, com apoio de outras pessoas, promoveu a compra ilícita de votos ao doar terrenos e materiais de construção comprados com dinheiro público para eleitores, em troca de apoio político. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)