18 de setembro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Oito libertados
10/07/2018 | 09h00
Mais três jovens são resgatados de caverna da Tailândia
O primeiro deixou a caverna às 16h12 local (6h12, em Brasília), o segundo saiu à 16h33. O terceiro deixou o local às 17h13

Pelo menos três pessoas foram resgatadas nesta terça-feira da caverna no norte da Tailândia onde estavam presas há mais de duas semanas, informaram os veículos de imprensa locais.

Os resgatados saíram de maneira escalonada. O primeiro deixou a caverna às 16h12 local (6h12, em Brasília), o segundo saiu à 16h33 (6h33, em Brasília) e o terceiro deixou o local às 17h13 (7h13, em Brasília), segundo o jornal tailandês "KhaoSod".

Os novos libertados se somam aos oito meninos resgatados no domingo e na segunda-feira e que permanecem internados no hospital provincial de Chiang Rai, onde não foram detectados graves problemas de saúde após uma avaliação médica.

As autoridades ainda não ofereceram uma confirmação oficial dos últimos resgatados.

O contingente internacional de mergulhadores resgatistas voltou a entrar na caverna nesta manhã às 10h09 local (0h09, em Brasília) com o objetivo de retornar com as cinco pessoas que seguiam no interior da caverna, a cerca de quatro quilômetros da entrada, disse Narongsak Ossottanakorn, porta-voz da operação.

"Hoje tiraremos os quatro meninos e o treinador", afirmou Narongsak durante a entrevista coletiva matinal.

O oficial indicou que outras quatro pessoas - um médico e três membros da Marinha - também deixarão a caverna após permanecer vários dias em tarefas de assistência médica e psicológica ao grupo.

O resgate começou no domingo e foram necessárias 11 horas para tirar quatro garotos.

Após um intervalo de 14 horas para reabastecer os tanques de ar e revisar os planos, as operações foram retomadas na segunda-feira e outros quatro meninos foram tirados em nove horas.

Esta terceira operação tirará os quatro estudantes e o treinador e pode ser mais lenta pelo maior número de evacuados e pelas chuvas que caíram na região durante toda a noite e parte desta manhã.

"Hoje levará mais tempo que outros dias, mas finalmente vamos celebrar juntos", indica uma mensagem publicada pela Marinha tailandesa nesta manhã.

Os mergulhadores, junto às pessoas presas a quatro quilômetros da entrada, têm que superar um labirinto de galerias parcialmente inundadas e com desníveis e visibilidade nula.

Os garotos, muitos dos quais não sabem nadar, começaram a ter aulas de mergulho no início do mês.

Cada um deles vai acompanhado de dois profissionais, um diante e outro por trás, que levam o tanque de ar que lhes permite respirar.

O menino usa uma máscara que cobre o rosto e que lhe permite estar em contato direto com os mergulhadores, que vão indicando o que fazer.

O grupo segue uma guia, mas uma parte importante do trajeto é debaixo da água, e fazem um intervalo no acampamento B, situado a cerca de 2,5 quilômetros da entrada.

As precipitações são uma das principais preocupações das autoridades porque a água filtrada pelo monte pode voltar a inundar as galerias e anular a drenagem efetuada.

Equipes militares estão no exterior da montanha com a tarefa de bloquear a entrada de água para os túneis subterrâneos.

Os 13 - 12 estudantes de entre 11 e 16 anos e o treinador de 26 - se internaram nas galerias em 23 de junho após finalizar um treino de futebol quando uma súbita tempestade começou a inundar a cavidade e fechou a saída. 

(Agência EFE)

Tópicos:  Tailândia,   Resgate,   Jovens

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)