21 de outubro de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Idlib
09/06/2018 | 06h00
‘Massacre’ na da Síria: pelo menos 51 mortos
Aviões de guerra que poderiam ser russos bombardearam anteontem à noite vários pontos da cidade de Zardana, ao nordeste da cidade de Idlib, capital da província homônima

Pelo menos 51 pessoas morreram, entre elas nove menores de idade e 11 mulheres, e dezenas ficaram feridas em bombardeios em uma população da província síria de Idlib (nordeste), o que representa um “massacre” nesta região, informou nesta sexta-feira (8) o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Aviões de guerra que poderiam ser russos bombardearam anteontem à noite vários pontos da cidade de Zardana, ao nordeste da cidade de Idlib, capital da província homônima, onde em março deste ano morreram 43 pessoas em ataques atribuídos à aviação russa, explicou a Organização não Governamental (ONG).

O Observatório acrescentou que o número de mortos em Zardana aumentou porque foram encontrados mais corpos debaixo dos escombros dos edifícios, que foram consideravelmente danificados.

Além disso, advertiu que ainda o número de vítimas mortais pode subir porque há feridos em estado grave e desaparecidos sob os escombros.

A ONG detalhou que entre as vítimas mortais há um representante da Defesa Civil síria.

A província de Idlid é praticamente controlada por grupos opositores, islamitas e jihadistas, incluído o Estado Islâmico (EI), e é alvo de ataques por parte do Exército sírio, e de seu aliado, a Rússia, além da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

O Observatório destacou que desde o começo de maio foram registrados bombardeios contínuos contra esta região, situada no nordeste da Síria e fronteiriça com o Iraque. (EFE  Cairo) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)