25 de junho de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Vulcão
05/06/2018 | 17h25
Na Guatemala, sobe para 70 o número de mortos por erupção
O porta-voz acrescentou que 3.271 habitantes foram evacuados, e 1.560 são atendidos em albergues de Escuintla, enquanto 317 em Sacatepéquez

O número de mortos na Guatemala após a erupção de domingo do vulcão Fogo aumento para 70, enquanto os socorristas retomaram nesta terça-feira a busca por desaparecidos sob as toneladas de cinzas, informou uma fonte oficial.

O porta-voz da Coordenadora Nacional para a Redução de Desastres (Conred), David de León, explicou que as equipes de busca estão concentradas em comunidades dos departamentos de Escuintla (sul) e Sacatepéquez (oeste).

Esses dois, junto ao departamento de Chimaltenango, foram os mais afetados pela violenta erupção do vulcão no domingo.

De León disse que a quantidade de mortos já chega a 69 - quatro a mais que o reporte oficial anterior -, os feridos se mantêm em 46 e os afetados em mais de 1,7 milhão de guatemaltecos.

O porta-voz acrescentou que 3.271 habitantes foram evacuados, e 1.560 são atendidos em albergues de Escuintla, enquanto 317 em Sacatepéquez.

Por sua vez, o Instituto Nacional de Sismologia, Vulcanologia, Meteorologia e Hidrologia (Insivumeh) reportou que o vulcão de Fogo amanheceu nesta terça-feira com explosões moderadas de entre 8 e 10 por hora.

O fumaça, de 3.763 metros de altura, expulsa cinza com direção a oeste, noroeste e norte da montanha.

Os departamentos de Escuintla, Chimaltenango e Sacatepéquez estão declarados sob estado de calamidade pública e em alerta vermelho.

 Com informações da Agência EFE.
Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)