22 de maio de 2019 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mulheres
violência
08-03-2019 | 20h00
A palavra “ciúmes” é citada mais de 50 mil vezes em atos judiciais
São 67 mil casos relacionados à lei Maria da Penha só no estado

Da Redação

De acordo com o site do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), existem em tramitação cerca de 67 mil processos relacionados à Lei Maria da Penha. Entre essas ocorrências a palavra "ciúmes" aparece mais de 50 mil vezes nos atos judiciais, despachos e sentenças. 

A Juíza Maria Antônia Faria, da comarca de Ipameri, afirma que, apesar de não ter um estudo que comprove, o principal motivo pelo qual a palavra ciúmes é citada tantas vezes é o reflexo de uma educação machista e sexista que vê a mulher como coisa "ex-companheiros se manifestam com frases como 'se você não é minha, não será de mais ninguém'" exemplifica a magistrada.

Em relação aos altos números de medidas protetivas protocoladas esse ano, 2.858 só nestes três primeiros meses, a Juíza explica que essa é a forma que as mulheres vêem de acabar com as agressões “a medida protetiva é o meio que elas têm de afastar essa realidade sem, contudo, processar o autor de fato, muitas vezes até por medo", esclarece Maria Antônia. 

A Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, realizará a Semana da Justiça Pela Paz em Casa, em parceria com a Prefeitura de Goiânia e Rio Verde para tentar reduzir os números de violência doméstica no estado. Será ofertado um curso preparatório para capacitar 500 dos 9 mil professores até o mês de julho, com intuito de conscientizar e consequentemente prevenir que "meninas se tornem vítimas e meninos ofensores", explica a desembargadora Sandra Regina Teodoro Reis, presidente da Coordenadoria.

 

(62) 3095-8700