Terça-feira, 25 de junho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

As 48 horas mais importantes na carreira da zagueira Daiane

Postado em: 10-06-2019 as 23h50
Defensora foi convocada na sexta-feira (7) para a vaga de Érika. A atleta se apresentou no sábado (8), e já no domingo (9) estreou em uma Copa do Mundo

Foto: CBF 

Da Redação

Em dois dias, tudo na vida de Daiane mudou. Tão rápido quanto uma ação de uma zagueira em um jogo. Com a desconvocação de Érika devido a uma lesão, na sexta-feira (7), a jogadora do Paris Saint-Germain foi chamada pelo técnico Vadão para a vaga. Uma surpresa e tanto para a defensora.

Durante os quinze dias de preparação para a Copa do Mundo, Daiane foi convidada pela comissão técnica para participar dos treinos em Portugal, ao final das duas semanas, chegou a se despedir da equipe e voltar para o Brasil. Mas, na verdade, foi um até logo. Dois dias depois, estava ela de volta à Seleção.

Já no Brasil, a zagueira ficou sabendo da desconvocação da companheira de equipe. Chegou à concentração da equipe brasileira no sábado (8), a estreia na Copa do Mundo foi no domingo (9). Aos 31 minutos do segundo tempo, Kathellen deu lugar a Daiane. Estava escrito o primeiro capítulo de uma história marcada por uma certa velocidade e muitas emoções. 

– Eu estou muito triste pela Érika. Quando cheguei lá eu disse "Érika, eu quero ir, mas não porque alguém se lesionou", eu queria ser convocada mas não dessa maneira, mas claro, estou muito feliz de estar aqui. Tudo que aconteceu na minha vida em 24 horas foi incrível, ver a convocação, logo após já estava dentro de campo, acho que não tenho palavras para descrever o que estou vivendo, sou muito grata por tudo isso - disse a zagueira 

Não é só no futebol que a história de Daiane surpreende. Ela é a 12º filha da família, ao todo, são 23 filhos, 18 estão vivos. A notícia da convocação veio em um daqueles momentos comuns entre alguns dos vários irmãos, jogando bola na rua.

– Eu estava na rua brincando de bola com meus irmãos, aí minha mãe disse "seu telefone está tocando" e quando olhei o Miguel (supervisor) já tinha me ligado umas quinhentas vezes. Eu falei "vou retornar porque deve ser sério", aí retornei e ele disse " fica liga porque talvez você vai ter que voltar". O coração já deu aquela acelerada, contei pra família e eles falaram que ia dar certo. Depois quando ele ligou confirmando com a passagem, começou aquela bagunça dentro de casa, uma felicidade incrível - recordou Daiane com alegria.

Nesta segunda-feira (10) pela manhã, as jogadoras que não atuaram na partida ou entraram no segundo tempo foram à campo. O foco está no duelo diante da Austrália, na próxima quinta-feira (13), às 18h (Horário da França I 13h no Brasil).

– Estudamos muito a Austrália, a gente sabe como se defender e como atacar. Agora é chegar dentro de campo e colocar tudo em prática, tudo que a gente vem treinando há muito tempo e ter compactação. Se compactar todo, todo mundo unido, umas pelas outras e tenho certeza que a gente vai sair com bom resultado - concluiu. 

No início da tarde desta segunda-feira (10), a equipe brasileira deixou Grenoble com destino a Montpellier, cidade do segundo jogo diante da Austrália. Na terça-feira (11), a Seleção realiza treino com todo o elenco, às 16h (horário da frança), no CT Roger Bambuck. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar