Terça-feira, 25 de junho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

Eduardo Baptista completa três meses no Vila Nova

Postado em: 23-05-2019 as 13h05
Comandante conseguiu a primeira vitória na Série B e busca melhorar seus números no Tigrão

Foto: Douglas Monteiro / Vila Nova 

Felipe André

Anunciado no dia 23 de fevereiro deste ano, durante a disputa do Campeonato Goiano após Umberto Louzer pedir demissão para assumir o Guarani, Eduardo Baptista completa hoje três meses desde seu anúncio no Vila Nova. O treinador desde então é elogiado por jogadores e por torcedores devido ao desempenho dentro das quatro linhas, mas os resultados ainda não foram satisfatórios.

Eduardo não chegou em Goiânia a tempo de assistir a partida entre Vila Nova e Goiás no Campeonato Goiano, que o clube colorado foi derrotado dentro de casa. Sua estreia aconteceu contra o URT, em Patos de Minas, na segunda fase da Copa do Brasil, uma classificação suada e que só foi concretizada nos pênaltis.

Pelo Campeonato Goiano apenas duas vitórias, diante de Anapolina e Crac, além da eliminação na semifinal para o Atlético Goianiense. Retornando à Copa do Brasil, venceu o Bragantino-PA em casa na primeira partida da terceira fase, mas foi derrotado no jogo de volta, se salvando por um gol a mais, marcado justamente na casa do adversário. A quarta fase marcou dois empates do Vila Nova contra o Juventude e uma eliminação nos pênaltis, no Serra Dourada, para a fúria da torcida colorada.

O início na Série B deixou a torcida na bronca após empatar contra o Paraná, ser derrotado para o Vitória de virada, empatar sem gols contra a Ponte Preta, até a primeira vitória diante do até então líder, o Botafogo-SP em Ribeirão Preto. Mas e em números, como está sendo a passagem de Eduardo Baptista? Foram oito empates (47,05%), quatro vitórias (23,52%) e cinco derrotas (29,41%).

 “Assumi uma equipe que hoje tem sete, oito jogadores diferentes de quando eu iniciei e em nenhum momento eu vim reclamar e pedir contratação. Estamos chegando em uma equipe com 14, 15 jogadores ideais para poder mudar, o time que enfrentou o Botafogo-SP estava próximo disso e a equipe deu uma boa resposta, passamos por um momento de reformulação e trabalhamos silenciosamente. Fomos cobrados para contratar peças de alto valor, mas não tem no mercado e os que tem é díficil competir financeiramente contra algumas equipes na Série B que tem mais dinheiro, sem contar com a Série A, então trazemos jovens valores e assumindo o erro do Ramon não dar certo, pois é jovem, o Richard fez a primeira partida como profissional da carreira, trouxemos o Jefferson que embora experiente tem apenas 22 anos, mas já jogou quatro edições de Série A e como titular, buscamos o Joseph que era uma aposta em um setor vulnerável, precisavamos de um jogador experiente na defesa e contratamos o Diego Jussani, o retorno do Wesley [Matos] foi fundamental e em nenhum momento vim chorar as pitangas, estamos longe de chegar no ideal, mas aprendi que nós buscamos as soluções para os problemas que já estão aí. Esses três meses foram de grande aprendizado e espero que no fim do ano seja uma história de acesso”, analisou Eduardo Baptista.

CRB

Na próxima partida o Vila Nova tem o CRB pela frente, em Alagoas. A partida vai ser disputada no Estádio Rei Pelé, às 19h15, nesta sexta-feira (24). O clube colorado conta com o retorno de Alan Mineiro, que estava suspenso na última partida após ter sido expulso diante da Ponte Preta. Além do camisa 10, o lateral-esquerdo Gastón Filgueira e o meio-campista Elias foram liberados pelo departamento médico e são opções para o treinador.

“É um grupo, não é o Alan + 10, trabalho com todos e os desfalques são grandes, mas vou sempre por a melhor equipe já que é o Vila Nova que entra em campo e não apenas um jogador, eles sabem disso e que nenhum deles tem cadeira cativa então vou decidir ainda sobre a partida contra o CRB. Tanto o 4-3-3 quanto o 4-1-4-1 deram resultados, mas também já jogamos no 4-2-3-1 e fizemos uma boa partida, agora preciso estudar a melhor maneira de enfrentar o CRB com ou sem o Alan”, finalizou Eduardo Baptista. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar