22 de setembro de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Série B
13/09/2018 | 06h00
Copa e Olimpíadas têm possíveis candidatos à vitória
Com a boa vitória do rival Vila Nova sobre o CSA, alviverde deixou o G-4 e mira clássico do fim de semana para retomar a confiança

A Série B deste ano pode ser definida em poucas palavras: equilibrada, imprevisível e charmosa. No início do campeonato, o Goiás tinha campanha de rebaixado. Com o tempo, se tornou um dos postulantes ao G-4. Eventualmente, acabou se firmando como um dos candidatos ao título, mas a derrota para o Boa Esporte, combinada com outros resultados da rodada, colocou o alviverde para fora da zona do acesso. O objetivo agora é se recuperar.

A maré estava verde nas últimas semanas. Com direito a vitórias convincentes contra os atuais primeiros colocados do Brasileiro, o Fortaleza e o CSA, o Goiás foi subindo na tabela de classificação, mas um mero tropeço fez o time cair posições. Em um jogo teoricamente fácil diante do lanterna da competição, os goianos não conseguiram colocar em prática seu estilo. Isto, aliado às vitórias dos rivais diretos e regionais, Atlético e Vila Nova, faz com que a equipe da Serrinha precise no momento correr atrás do prejuízo.

Além do mais, o próximo compromisso é mais do que complicado. No sábado que vem, dentro do Estádio Olímpico, o Goiás recebe o Dragão, em confronto mais do que direto por uma vaga no G-4 e consequentemente uma oportunidade de disputar a Série A de 2019. Atualmente, o rubro-negro está em terceiro, com 43 pontos, enquanto o alviverde estacionou em quinto, com 42. O Vila está entre os dois na escadinha goiana da segunda divisão, com a mesma pontuação do Atlético.

Com torcida única esmeraldina, o Goiás não pode se dar ao luxo de perder o próximo embate. Uma igualdade no placar pode até ser aceitável, considerando que se trata de um clássico contra um adversário embalado. A lista de desfalques do time treinado por Ney Franco, no entanto, é considerável. Com problemas musculares, o zagueiro Victor Ramos, o meia Renato Cajá e o atacante Rafinha não estarão disponíveis no fim de semana, fazendo com que o técnico precise alterar algumas peças no time titular.

Na defesa, o escolhido deve ser o experiente Edcarlos. Na meiuca, Léo Sena pode voltar a vestir a camisa do clube que o formou. No setor ofensivo, Tiago Luís é o mais cotado para que o grupo preze pelo toque de bola de qualidade. O goleiro Tiago Cardoso e o atacante Robinho, recentes contratações, também estão prontos para jogo e querem mostrar serviço. Para aqueles que desejam comparecer ao clássico tão importante diante do Atlético, às 19 horas do sábado, os ingressos estão à venda com o preço de R$ 40 no Empório Goiás, Lojas Flávios, Lojas Sherife e pela internet, somente com compra antecipada.

 Atlético segue treinando com foco no clássico

Para embalar no campeonato, o Atlético não pode perder o foco. Para conquistar o acesso, o Atlético não pode perder o foco. Para bater um rival sem a presença de sua torcida, o Atlético não pode perder o foco. Com este mantra em mente, o Dragão segue treinando para enfrentar o Goiás no sábado que vem, no Estádio Olímpico. Com a pressão da Série B ficando cada vez mais intensa, tropeços podem se tornar trágicos.

No momento, o rubro-negro possui somente uma indefinição no meio-campo, com a suspensão de Rômulo. Todavia, o substituto deve ser mesmo Tomas Bastos, o qual se diz pronto para assumir a responsabilidade. “Tenho entrado sempre nos jogos e me sentindo bem em campo. Sei que vou entrar no time na hora certa e espero não sair mais. Enquanto isso não acontecer, vou dar meu melhor para voltar o mais rápido possível”, disse o jogador, que iniciou sua passagem como titular, mas acabou perdendo espaço com o comandante Cláudio Tencati. As outras alternativas são Fernandes e Vitinho, mas são um pouco mais improváveis, sobretudo a segunda.

Se o Atlético vencer o clássico, dá dois passos importantes rumo à elite do futebol brasileiro do ano que vem. Além de alcançar mais três pontos na Série B, ainda empurraria um pouco para trás um adversário direto, além de rival regional. Com arbitragem de Série A, liderada pelo carioca Marcelo de Lima Henrique, o Dragão espera poder também fazer uma partida de Série A e derrotar o Goiás. Dependendo dos resultados da rodada, o time pode até mesmo encostar de vez nos líderes do torneio.

Com confiança renovada, Vila ganha tempo nos treinos

 Olá, G-4, o Vila Nova está de volta. Desacreditado após dois empates no calendário, o Vila ressurgiu na Série B e entrou na zona do acesso para a primeira divisão, desbancando o Goiás da quarta colocação. Apesar de ter retornado ao local em que planeja ficar até o fim do torneio, ainda há muito a ser feito, até porque todos os seus adversários diretos ainda jogam na rodada. A 11 jogos do fim da competição, o Tigre espera não passar por mais turbulências. 

O triunfo diante do CSA foi o segundo na “sequência da morte” do Vila. Com embates contra Coritiba, o próprio CSA, Fortaleza, Guarani e Atlético, o alvirrubro vai precisar suar para sair com a maior quantidade de pontos possível desta maratona. Nos dois primeiros confrontos, duas vitórias vieram, algo possivelmente acima do que muitos torcedores esperavam. A ótima recuperação vilanovense valeu vaga no G-4, e até o fim da semana a missão é secar.

Para permanecer aonde está até o desfecho da 27ª rodada, o Vila precisa torcer para que o Atlético vença o Goiás e que o Avaí seja derrotado pelo Criciúma no clássico catarinense. Ainda que esses resultados não venham, a equipe colorada mostrou que tem forças para brigar por uma chance de se classificar para a Série A, até porque os postulantes a este objetivo estão começando a se desgarrar. O próximo confronto do Vila está marcado apenas para a sexta-feira da semana que vem, dia 21, contra o líder Fortaleza, e até lá o time terá muito tempo para treinar e corrigir os erros.

 

 Novidades no mundo do esporte internacional. Para a Copa do Mundo de Futebol Masculino de 2030, a Espanha estuda se candidatar para sediar o Mundial, com duas possibilidades: ser o único país a receber o torneio ou se juntar a Portugal e Marrocos para organizar a edição. Nos Jogos Olímpicos de 2032, a Coreia do Sul deve propor à Coreia do Norte realizar uma candidatura conjunta, selando uma união histórica entre os países.

As Copas de 2022 e 2026 já têm sedes definidas. O próximo Mundial será no Catar, e daqui a oito anos os Estados Unidos, o Canadá e o México vão receber o campeonato. Em 2030, ainda não há uma definição, que só deve ser feita daqui a quatro anos, mas a Espanha está no páreo. 

A intenção foi reforçada pois o primeiro-ministro do país, Pedro Sanchez, o chefe da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, e o presidente da Fifa, Gianni Infantino, participaram de uma reunião. Contudo, a principal possibilidade é de que os espanhóis se juntam a portugueses e marroquinos para terem mais chance de vencer a disputa. 

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)