19 de maio de 2019 - domingo

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
energia
08-03-2019 | 20h00
Com mais chuvas, governo decide manter usinas termelétricas desligadas
Região Centro-Oeste ganhou 3,4% de armazenamento

O aumentos das chuvas nos últimos dias levou o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) a recomendar o não acionamento das usinas termelétricas com maior custo de operação. Em nota, o CMSE informou hoje (8) que uma nova avaliação das condições de suprimentos de energia elétrica no país apontou melhores condições de armazenamento em comparação com a semana anterior.

"Segundo informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), houve aumento no armazenamento equivalente de todas as regiões do país, com destaque para a região Sudeste/Centro-Oeste, que ganhou 3,4 pontos percentuais e atingiu 33,0%. Dessa forma, permanece a estratégia operativa aprovada pelo CMSE de não despachar usinas termelétricas fora da ordem de mérito", informou o CMSE em nota.

No início de fevereiro, o comitê havia decidido acionar as termelétricas com custo de produção mais alto, fora da ordem de mérito, em razão do baixo volume de chuvas registrado no mês de janeiro. Em decorrência da onda de calor, o mês registrou quatro recordes de carga de energia. O maior deles foi no dia 23, quando o ONS registrou como demanda máxima de energia 89.114 MW.

No dia 22 do mês passado, o comitê recomendou o desligamento das usinas despachadas fora da ordem de mérito e disse que iria monitorar as condições de suprimento semanalmente. A decisão foi mantida na reunião seguinte, no dia 28.

O comitê informou ainda que o suprimento de energia para este ano está garantido e que continuará reavaliando regularmente as condições do sistema elétrico. (Agência Brasil)

(62) 3095-8700