22 de abril de 2019 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
ANP
11-02-2019 | 06h00
Produção de petróleo cresce 4,8% em dezembro, mas cai 1% em 2018
A produção de petróleo no país caiu 1% no ano passado, em comparação a 2017, apesar de ter crescido 4,8% em dezembro, comparativamente a novembro

Os dados fazem parte do Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Segundo a publicação, nos 12 meses do ano passado, a produção acumulada foi de 944,1 milhões de barris, com média diária de produção de 2,586 milhões de barris.

A produção de gás em 2018 foi de 40,8 bilhões de metros cúbicos (m³), com média diária de 111 milhões de metros cúbicos, um crescimento de 1% em relação à produção de gás natural de 2017.

Em dezembro do ano passado, a produção de petróleo e gás no Brasil totalizou 3,406 milhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás natural) por dia, sendo 2,691 milhões de barris diários de petróleo e 114 milhões de metros cúbicos diários de gás natural.

Pré-sal

Os dados da ANP indicam que a produção nos campos do pré-sal em dezembro totalizou 1,888 milhão de óleo equivalente por dia (petróleo e gás natural), um aumento de 3,9% em relação ao mês anterior.

Foram produzidos 1,5 milhão de barris diários de petróleo e 61,5 milhões de metros cúbicos diários de gás natural por meio de 85 poços produtores. A participação do pré-sal na produção total nacional em dezembro atingiu 55,4%.

Gás natural

Em dezembro do ano passado o aproveitamento de gás natural no Brasil no alcançou 95,9% do volume produzido. Foram disponibilizados ao mercado 57,8 milhões de metros cúbicos por dia.

A ANP informou, ainda, que a queima de gás totalizou 4,6 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 10,3% se comparada ao mês anterior e de 20,2% em relação ao mesmo mês em 2017.

“O principal motivo para o aumento da queima foi a continuidade do comissionamento da plataforma P-75, operando no campo de Búzios”, justificou a ANP.

Os dados indicam, também, que o Campo de Lula, na Bacia de Santos, continuou sendo o de maior produção de petróleo e gás natural, tendo extraído, em média, 897 mil barris diários de petróleo e 38,5 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Somente a Plataforma FPSO Cidade de Maricá, no Campo de Lula, produziu 150,6 mil barris diários e foi a instalação com maior produção de petróleo. (Agência Brasil)  

(62) 3095-8700