25 de junho de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Alta
13/06/2018 | 17h45
Balança comercial goiana tem saldo de US$ 494 milhões em maio
Goiás teve safra recorde de soja, o que pesou favoravelmente para manter o produto na liderança do ranking das exportações

O superintendente Executivo de Comércio Exterior da Secretaria de Desenvolvimento de Goiás (SED), William O’Dwyer, divulgou nesta quarta-feira (13), os resultados superavitários, pelo 53º mês consecutivo, da balança comercial de Goiás, referentes ao mês de maio. Foram exportados US$ 818,5 milhões e o volume de importações foi de US$ 324,5 milhões, com saldo comercial positivo de US$ 494 milhões, 17,88% a mais que o resultado alcançado em abril do ano passado.

De acordo com o superintendente, Goiás teve safra recorde de soja, o que pesou favoravelmente para manter o produto na liderança do ranking das exportações, com volume equivalente a US$ 598 milhões em vendas do Complexo Soja. O maior fluxo de vendas destinou-se à China, que continuou figurando como o maior comprador dos produtos goianos, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento, Leandro Ribeiro, as oportunidades criadas pelo governador José Eliton, e pela equipe da SED, para divulgar as potencialidades goianas aos negociadores internacionais, tem facilitado o aumento do volume dos negócios.

“O Governo de Goiás tem movimentado uma agenda especial de criação de oportunidades e de contatos de negócios que tem dado bons resultados. Pudemos sentir esse feedback, por exemplo, com o crescimento dos negócios com o Japão, que neste mês de maio comprou 4,09% dos produtos da nossa balança comercial”, comemorou.

Países de destino

A China encabeçou o rol dos países compradores dos produtos goianos com aquisição de 45,53% dos produtos vendidos por Goiás, e comprou principalmente Complexo Soja, Carnes Bovinas, Ferroligas, Carnes de Aves, Couros e derivados.

Em seguida os Países Baixos (Holanda), ocuparam o segundo lugar no ranking, 6,30% do total exportado, em produtos como Complexo Soja, Ferroligas, Carnes Bovinas, Carnes de Aves, Gelatinas e derivados, Limões e Limas, frescos e secos.

A Índia figurou na terceira posição do ranking dos parceiros comerciais de Goiás, com 5,12% do volume total, adquirindo principalmente Sulfeto de Cobre, Complexo Soja, Amianto, Ferroligas, Couros e derivados, Vermiculitas e cloritas e Produtos Farmacêuticos.

Fechando os destaques das parcerias das vendas em Goiás, o Japão apareceu neste mês de maio na quarta posição do ranking, com compras do Complexo Soja e Carnes Bovinas e de Aves, principalmente, totalizando 4,09% dos produtos exportados pelo Estado. Seguiram-se a Coreia do Sul, Espanha, Irã, Hong Kong, Vietnã e Itália.

Países de origem e produtos

Goiás importou maior volume dos seus produtos para os Estados Unidos, com o equivalente a US$ 74,340 milhões, ou 22,91% do total adquirido. Seguiram-se a Alemanha, com 15,46%; Suíça, com 11,94%; Japão, com 7,61%; China, com 6,43%; Índia, com 3,65%, Coreia do Sul, com 3,22%, Rússia, com 2,78%; Tailândia, com 2,75% e Itália, com 2,26%.

Os Produtos Farmacêuticos lideraram as importações em maio, totalizando US$ 174 milhões, ou 53,65% dos produtos importados pelo Estado. Seguiram-se os produtos Químicos Orgânicos, com 9,91% do total, ou US$ 29 milhões.

Em terceiro lugar, Goiás importou insumos, produtos como Veículos automotivos, suas partes e acessórios (8,89%); Adubos /Fertilizantes (7,04%), máquinas, equipamentos, aparelhos elétricos e mecânicos; Instrumentos, Aparelhos de ótica, de fotografia, alumínio, mobiliários entre outros.

 
Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)