19 de abril de 2019 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
SUSTENTABILIDADE
15-04-2019 | 06h00
Perfumista cria fragrâncias naturais e orgânicas com aromas do outono
Angélica Flores defende uso de perfumes e óleos sprays de ambiente a partir de práticas sustentáveis. Ela tem um estudo com povos indígenas da região amazônica

SABRINA MOURA*

A perfumaria natural e orgânica busca resgatar a arte das fragrâncias elaboradas com ingredientes naturais, preciosos, sofisticados e que trazem muito mais benefícios e bem-estar. Atenta a essa tendência de consumo consciente e beleza orgânica, a perfumista curitibana Angélica Flores fala, pelo Brasil    afora, sobre essas essências naturais, as notas e os acordes de cada estação do ano, a fim de revelar receitas de perfumes, óleos perfumados e sprays de ambiente com o cheiro do outono-inverno. “Nesses ateliers, a pessoa começa a entender como os perfumes atuam sobre nossas emoções, nossos sentimentos, memórias, e como os aromas se relacionam com as estações do ano” explica Angélica Flores, que também tem um estudo com povos indígenas da região amazônica que estão descobrindo novas destilações de algumas plantas.

Angélica estudou com importantes nomes da perfumaria natural, como o francês Nicolas de Barry, referência mundial e mestre nessa área. “Dou preferência a ingredientes de origem orgânica e que nascem a partir de práticas sustentáveis. Para isso, tenho uma lista das melhores empresas revendedoras de óleos essenciais no mundo. Por exemplo, a lavanda vem da França; a bergamota vem da Itália; a baunilha, de Madagascar; a Magnólia vem da China; o jasmim vem da França e da Índia, a flor de laranjeira, vem do Marrocos. Cada ingrediente natural vem de uma parte do mundo, onde há melhores condições climáticas para que determinada planta aromática cresça e os melhores cuidados humanos para que sejam produzidas essências naturais diferenciadas e com qualidade superior ao que encontramos no mercado”, conta a perfumista.

Segundo a curitibana, as fragrâncias 100% naturais são feitas a partir de ingredientes de origem natural e orgânica que se diferenciam, e muito, em relação aos ingredientes utilizados nas fragrâncias sintéticas, tanto em qualidades aromáticas quanto no valor. “A qualidade de um absoluto de jasmim natural é muito diferente da qualidade de uma essência sintética de jasmim, pois a primeira tem cheiro de flor fresca, já que seu óleo é extraída logo após a colheita das flores”, revela Angélica.

As vantagens dos perfumes com as fragrâncias naturais não param só na qualidade: os perfumes naturais possuem também efeitos terapêuticos, os quais já são estudados, há muito tempo, pela aromaterapia. A França é a grande pioneira nesse estudo, e tem um papel importante na descoberta dos efeitos físicos e emocionais dos aromas naturais. “Perfumes naturais não possuem conservantes químicos nocivos à saúde. É claro que é necessário a orientação de um profissional, pois devemos ter muito cuidado no manuseio de essências naturais; tudo tem uma diluição certa. Posso dizer, por fim, que os perfumes naturais também nos ajudam no processo de autoconhecimento, já que, a partir de cada essência natural e de nossa afinidade com cada uma delas, é possível captar traços da nossa personalidade. É isso que proponho, também, nos meus atendimentos personalizados: que você busque se conhecer através de seu perfume, pois ele pode dizer muito sobre você”, explica Angélica.

A perfumista possui a vontade de ministrar seu curso em todo Brasil, e, como informou ao Essência, por enquanto ainda não possui agenda definida para Goiânia, e relembra que as portas estão abertas para caso alguém queira ajudá-la a viabilizar o curso na Capital de Goiás.

História

A relação de Angélica Flores com o assunto começou cedo. Desde criança, ela tem paixão pelos aromas. “Eu era do tipo que cheirava tudo, desde hortelã, na horta, até o brilho labial com aroma de morango que minha mãe deixava em cima da sua penteadeira. Porém, quando somos crianças, não é muito comum ouvirmos falar sobre a profissão de perfumista. É muito mais comum ouvir falar sobre advogados, engenheiros, médicos, professores, etc.” conta Angélica. Há oito anos, decidiu se encontrar profissionalmente, e, nesse trajeto, teve seu primeiro contato com a aromaterapia, o que a levou a descobrir novos aromas e uma nova perspectiva do que são os perfumes. A partir daí, deu início aos estudos dos aromas naturais.

“Meu objetivo não era ser uma perfumista ou uma aromaterapeuta, era simplesmente estudar as essências naturais, entender como se faz um perfume e descobrir curiosidades sobre o olfato. Mas, quando percebi, já estava totalmente envolvida, fazendo cursos, trabalhando e aprendendo. Ser perfumista foi uma consequência de toda a minha dedicação, esforço e curiosidade” finaliza Angélica sobre sua trajetória profissional.

*Integrante do programa de estágio de O HOJE sob supervisão da editora Flávia Popov  

(62) 3095-8700