21 de abril de 2019 - domingo

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Espetáculo
23-03-2019 | 06h00
‘ToyStory’: a magia de ser criança
Inspirado no filme da Disney, a apresentação será neste domingo (24), é gira entorno do menino Andy e seus brinquedos

GUILHERME MELO

Retomando a magia da infância, a AM Produções chega à Goiânia com a montagem do espetáculo infantil ‘ToyStory’, neste domingo (24). Como uma livre adaptação dos filmes da Disney, a peça gira em torno da criança Andy e seus brinquedos. Voltada para as crianças e toda a família, o evento será no Teatro Madre Esperança Garrido, às 17h. 

Lançado em 1995, o primeiro filme, que seria a maior franquia de animação sobre brinquedos, de 'ToyStory' se tornou um dos maiores sucessos da Disney, batendo mais de U$ 300 milhões, na época. O filme se passa durante o aniversário de Andy, e os brinquedos estão nervosos. Afinal de contas, eles temem que um novo brinquedo possa substituí-los. Liderados por Woody, um cowboy que é também o brinquedo predileto de Andy, eles montam uma escuta que lhes permite saber dos presentes ganhos. 

Entre eles está BuzzLightyear, o boneco de um patrulheiro espacial, que logo passa a receber mais atenção do garoto. Isto aos poucos gera ciúmes em Woody, que tenta fazer com que ele caia atrás da cama. Só que o plano dá errado e Buzz cai pela janela. É o início da aventura de Woody, que precisa resgatar Buzz também para limpar sua barra com os outros brinquedos.

Trabalhando uma linguagem simples, eficaz e com diversas mensagens sociais, o filme se tornou uma fonte de inspirações para futuros trabalhos. O produtor e diretor do espetáculo, Alcides Miranda, revela que o filme carrega uma magia especial, que consegue dialogar com qualquer público. “Quando surgiu a oportunidade de produzir um espetáculo voltado para as crianças, ‘ToyStory’ foi a primeira história que me veio à mente, tanto pelo enredo como pela diversidade de elementos visuais”, revela o idealizador. 

O espetáculo estreiou em março deste ano, e como no filme conta a história dos brinquedos de Andy.  A aventura é protagonizada por Woody, o boneco xerife que lidera os brinquedos que vivem no quarto de Andy, uma criança que, quando ausente, seus brinquedos ganham vida e interagem entre si. Aquele universo é abalado com a chegada do aniversário de Andy, que ganha de novos brinquedos. E aí chega BuzzLightyear, um brinquedo de última geração que acredita ser de outra realidade intergaláctica. O ciúme toma conta de Woody, que passa a não ser mais o brinquedo preferido de Andy.

Para Alcides, foi fundamental manter a essência da história para criar uma conexão com as crianças, jovens e adultos, já que a franquia existe a mais de 20 anos. “Seja pela nostalgia, ou curiosidade, a maioria das pessoas conhecem a história. Decidimos manter o enredo original, os personagens, pelas mensagens sociais que ele passa”, explica o diretor. Mesmo como animação, ToyStory consegue estabelecer um diálogo com as crianças, falando sobre responsabilidade, e com os pais, falando sobre alguns cuidados com o comportamento dos filhos. 

Outro assunto atual que o filme (e o espetáculo) trabalha, é com a aceitação daquilo que é diferente. Para os brinquedos de Andy, tudo muda quando o boneco BuzzLightyearchega, um brinquedo de última geração que acredita ser de outra realidade intergaláctica. O ciúme toma conta de Woody, que passa a não ser mais o brinquedo preferido de Andy. “É muito comum as crianças sentirem ciúmes, inveja, são emoções que elas ainda não sabem controlar. O filme trabalha exatamente com isso, mostrando que ‘o diferente’ nem sempre é negativo”, ressalta. 

O espetáculo, assim como o filme, apresenta um exemplo de atitudes negativas realizadas por crianças, personificando no menino Sid.  Por meio de uma confusão gerada por Woody e Buzz, nossos protagonistas acabam parando na casa de Sid, o vizinho malvado que adora torturar seus brinquedos. Para Alcides, este momento serve para exemplificar atitudes que crianças não podem tomar, o que terá um reflexo no futuro delas. “O Sid torturava os brinquedos como uma forma de extravasar suas raivas e frustrações, assim mostramos para as crianças que isso é ruim, mesmo que os brinquedos sejam seres vivos, não é correto torturar”, ressalta. A peça, também, apresenta um alerta para os pais prestarem atenção nos comportamentos de seus filhos. 

Apesar das mensagens de reflexão, a peça trabalha com algumas motivações, como a coragem. “Estimular atitudes de coragem para as crianças é fundamental, e no espetáculo trabalhamos isso com o personagem Woody, que supera seus principais medos para ajudar os amigos”, revela Alcides. No enredo, nossos heróis conseguem sair da casa de Sid, por meio a coragem e bravura de Woody, e assim voltam a viver com seu dono.Para a produção, os atos de bravura de ToyStory incitam a repensar quem somos e o lugar que ocupamos no mundo. Dessa forma o espetáculo mostra a importância de viver na infância, a força da união, da amizade e do perdão, o reconhecimento ao próximo e a valorização de si próprio.

A Montagem do espetáculo ToyStory, é uma livre adaptação do clássico da Disney, com objetivo de trazer uma linguagem lúdica e mais próxima do público infantil, com cenários tridimensionais e personagens com acabamento similares os da animação. “Procuramos a melhor tecnologia, iluminação, trilha sonora, para que o público conseguisse entrar na história. Montamos, em parceria com um artista plástico, uma roupa própria para o personagem ‘Rex’, o dinossauro. Desde então está fazendo o maior sucesso, pela realidade”, adianta Alcides.

SERVIÇO 

Espetáculo ‘ToyStory’

Onde: Teatro Madre Esperança Garrido (Av. Contorno, nº 241, Centro)

Quando: Domingo (24), às 17h

Classificação Livre 

Valores: R$ 50 (inteira); R$ 25 (meia) 

Elenco:ListerAraujo ,Gardênia Matos,GustavoSantos,João Paulo Amorim, Pedro Cardoso Robson Leles

Direção Geral: Alcides Miranda

Direção Artística:  Gustavo Silvestre

*Integrante do programa de estágio do jornal O HOJE sob orientação da editora Flávia Popov

 

(62) 3095-8700