22 de fevereiro de 2019 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
TEATRO
12-02-2019 | 06h00
Espetáculo ‘Nefelibato’ é apresentado no Teatro Sesc Centro nesta semana
Espetáculo ‘Nefelibato’ é apresentado no Teatro Sesc Centro nos dias 12, 13 e 14 de fevereiro

SABRINA MOURA*

Celebrando 20 anos de carreira, o ator Luiz Machado sobe aos palcos goianienses para apresentar a peça Nefelibato, na terça-feira (12), na quarta-feira (13) e na quinta-feira (14), às 20h, no Teatro Sesc Centro.

Segundo o ator, apesar de o texto original de Regiana Antonini ter sido escrito no ano de 1990, o monólogo que estava ‘engavetado’ tomou vida em 2016. “O texto, embora ambientado durante o governo de Fernando Collor de Mello, é só um motivo para proporcionar uma reflexão da vida, das relações humanas e de uma pessoa que se faz de louca para poder sobreviver”, explica ele ao Essência sobre o seu personagem.

Naquela época, a inflação exigia medidas drásticas, fazendo com que parte da caderneta de poupança da população fosse confiscada forçadamente. Tal medida levou milhares de brasileiros ao desespero e à falência. 

Muitos enlouqueceram. Esse é o caso de Anderson (Luiz Machado), que perdeu seu negócio (uma agência de viagens), um ente querido e um grande amor. Todos esses fatos levam o personagem a tornar-se um andarilho, perambulando pelas ruas da cidade. “Anderson é uma pessoa que se faz de louco para poder sobreviver. O que aconteceu, há 30 anos, não é muito diferente do que acontece hoje”, explica o ator.

Machado explica que a mensagem que o espetáculo passa de importante é uma reflexão da vida, de como as pessoas se relacionam.“Vivemos em um mundo de hipocrisia, mostramos como podemos ter vários filtros para sobreviver. É uma reflexão de como vivemos, pensamos e de até como enxergamos um homem de rua”, afirma ele.

Com supervisão de Amir Haddad, Nefelibato, aclamado pela crítica e pelo público carioca e paulista, é um trabalho tido por muitos como visceral. “Para não se matar ou matar alguém, ele vai para a rua. Viver na rua é o caminho que ele encontrou para continuar vivo. Anderson é alguém que vive situações limite. Um equilibrista no fio tênue entre lucidez e loucura, vida e poesia” finaliza o diretor do espetáculo FernandoPhilbert.

Luiz Machado

O ator Luiz Machado formou-se ator pela Universidade do Rio de Janeiro (Uni-Rio) em 1994. No teatro, trabalhou em 36 peças, tendo produzido quatro delas. Nesse meio, trabalhou com grandes nomes – como João Bethencourt (de quem foi também assistente em Como Matar um Playboy), Maria Clara Machado, Domingos Oliveira (com quem trabalharia também na TV e no cinema) e João Fonseca. 

Na TV, faz parte do elenco principal do seriado Z4, que estreará em julho no SBT, e, na Disney Channel, integrou a segunda temporada da série Magnífica 70 (HBO), com direção de Claudio Torres, protagonizou a série Família Imperial, co-produção do Canal Futura com a TV Globo e direção de Cao Hamburguer. Só nesta última emissora, atuou em mais de 30 produções, entre novelas (Flor do Caribe e América), humorísticos (Zorra Total, A Grande Família, A Siarista e Sob Nova Direção, dentre outros) e seriados. Atuou também em cinco novelas da Record (Poder Paralelo e Chamas da Vida, dentre outras) e em filmes como Paixão e Acaso, de Domingos Oliveira, Transeuntes, de Eric Rocha, e Nosso Lar, de Wagner de Assis, baseado na obra homônima de Chico Xavier. 

*Integrante do programa de estágio do jornal O HOJE sob orientação da editora Flávia Popov

SERVIÇO

Peça teatral ‘Nefelibato’

Quando: 12, 13 e 14 de fevereiro às 20h 

Onde: Sesc Centro (Rua 15, esquina com Rua 19, Setor Central – Goiânia) 

Entrada: R$ 22 (inteira) e R$ 11 (meia)  

(62) 3095-8700