23 de outubro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Gratuito
10/07/2018 | 08h00
Arraiá do Cerrado começa nesta quarta-feira com várias atrações
Falamansa, Dorgival Dantas, Rastapé, DiPaullo e Paulino e Jeferson Moraes são atrações garantidas pela Goiás Turismo para animar o público

Da Redação

Julho chega trazendo o Arraiá do Cerrado para animar Goiás! Falamansa, Dorgival Dantas, Rastapé, DiPaullo e Paulino e Jeferson Moraes são atrações garantidas pela Goiás Turismo para levantar o público. Representando a música goiana, ocupam o palco Maíra, o Forró Cerrado, Jeferson Leite, Forró Agarradinho e Zabumba Beach. Além disso, de 11 a 15 de julho, na Praça Cívica, no Centro de Goiânia, a cada noite três ou quatro grupos de quadrilha entram na roda para mostrar o resultado do trabalho preparado durante o ano inteiro.

Toda a programação artística e cultural é gratuita, na festa com a cara do nosso povo promovida pelo Governo de Goiás todos os anos, que preserva as nossas tradições. A Praça Cívica está pronta para receber e acomodar, sem tumulto, o grande público que o Arraiá do Cerrado sempre atrai. Uma área de alimentação vai deliciar o pessoal, oferecendo variedade de comidas e bebidas típicas.

Festas Juninas

As Festas Juninas que conhecemos têm sua origem no início da Era Cristã. Segundo a história, até o século X uma comemoração pagã anunciava o solstício de verão e homenageava os deuses da natureza e da fertilidade. A sociedade da época acreditava que a festa deixava os maus espíritos longe das casas e afastava as pragas das plantações. Como a celebração era muito popular, a igreja decidiu cristianizá-la.

Os portugueses trouxeram as Festas Juninas para o Brasil no século XVI. Aqui, desde então, a festividade recebeu influência das culturas africanas e indígenas para chegar ao que é hoje. A expressão caipira, o colorido das bandeirolas, a dança, a variedade de comidas derivadas do milho e do amendoim são características marcantes da celebração brasileira. Os quitutes mais tradicionais são: pipoca, paçoca, pé de moleque, canjica, cachorro-quente, pamonha, curau, bolo de milho, arroz-doce, cuscuz e tapioca. E a bebida típica é o quentão, uma mistura de cachaça ou vinho levado ao fogo com açúcar, água, frutas e especiarias, ideal para as noites frias dessa época.

A trilha sonora da festa junina é o forró. E a quadrilha é a dança. Ela tem origem nos bailes de salão na França, se traduzindo na movimentação ritmada de casais com roupas características. A coreografia inclui um casamento caipira em homenagem a Santo Antônio. A fogueira ajuda a compor o cenário da festa e a aquecer o pessoal. De origem pagã, ela simboliza a proteção contra os maus espíritos.

A soltura de balões, que tradicionalmente anuncia o início das comemorações, está caindo em desuso, por questões de segurança. Fileiras de bandeirolas coloridas enfeitam, alegram e delimitam o ambiente da festa, com o espaço reservado para as quadrilhas, a fogueira e as barraquinhas de comidas e bebidas, que formam o arraial.

Artistas convidados garantem a animação

Falamansa - Com mais de 20 anos de carreira, e conhecido por hits que marcaram uma geração, o Falamansa é referência quando se fala em forró. E o grupo volta ao Arraiá do Cerrado trazendo músicas que falam de alegria, fé, amor e consciência ambiental e social, que já fazem parte do cancioneiro popular como Xote da Alegria, Xote dos Milagres, Amigo Velho e muitas outras que sempre são cantadas em uníssono pelo público e a banda.

Dorgival Dantas - O sanfoneiro, compositor, tecladista e cantor Dorgival Dantas, ingressou na carreira aos 14 anos, influenciado pelo pai, Cícero Dantas, que também era sanfoneiro. Aos 17 anos, fascinado pelo som do teclado e do acordeon, acompanhava vários artistas locais. Antes mesmo de completar 21 anos, já era um profissional de destaque. Dorgival é conhecido como "O Poeta", por suas letras poéticas e românticas. Em 33 anos de carreira, Dorgival se apresentou com grandes músicos, gravou quatro CDs e dois DVDs.

Rastapé - O Rastapé, adepto do forró pé-de-serra, é um dos expoentes do chamado forró universitário. Canções como Colo de Menina, Beijo Roubado, Um Anjo do Céu e Namoro e Luau em Dunas são parte do repertório que levanta o público em todas as apresentações da banda no Arraiá do Cerrado.

Di Paullo e Paulino - A dupla sertaneja Di Paullo e Paulino foi formada nos anos 1970, em Martinho Campos, Minas Gerais, pelos irmãos nascidos na comunidade rural de Albertizackson. Os meninos começaram a cantar para agradar ao pai, que colecionava instrumentos musicais. Entre 1973 e 1976, a dupla já havia gravado três discos, indicando o sucesso. De 1973 a 2018, Di Paullo e Paulino gravaram 18 álbuns.

Jefferson Moraes - Cantor e compositor, o paranaense de Londrina começou a cantar ainda criança e contou com apoio da família para seguir o seu sonho. Além do violão, Jefferson aprendeu sozinho a tocar piano, bateria, guitarra e baixo. Sempre gostou do estilo romântico do sertanejo e não deixava de cantar as músicas de seus ídolos Jorge e Mateus e Zezé Di Camargo e Luciano. Tornou-se um dos artistas mais ouvidos nas plataformas digitais e passou a se apresentar em todo o Brasil com uma agenda com mais de 20 shows por mês, realizando seu sonho de fazer história na música sertaneja.

Maíra - Maíra começou a cantar aos seis anos e muito jovem já se apresentava em bares de Goiânia, onde sua voz forte e a interpretação singular chamavam a atenção do público. Com 13 anos ela fez uma turnê levando a música brasileira à China. Maíra exibiu seu talento em programas de grande audiência na televisão brasileira, e gravou quatro CDs.

Forró Cerrado - O Forró Cerrado nasceu na Universidade Federal de Goiás em 1998, com um projeto experimental: aproximar ritmicamente culturas musicais diversas. A ideia era desenvolver uma nova linguagem musical, onde o baião, xote e xaxado nordestinos iriam se misturar às modinhas, catiras e folias goianas. O resultado é uma música forte e bem temperada, com características próprias e ao mesmo tempo diversas.

Jeferson Leite - Teve sua iniciação musical com viola clássica, estudando música erudita, depois adaptando para a rabeca, instrumento que tem pesquisado desde 2002. Radicado em Goiânia, Jeferson Leite não foge do referencial sertanejo, executa clássicos do xote, baião, arrasta pé e samba.

Forró Agarradinho - O Forró Agarradinho foi criado em 2000 e optou por resgatar a música nordestina em suas raízes mais autênticas, fazendo da especificidade do repertório - que traz Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale e Dominguinhos - uma de suas características. A dupla tem uma proposta de forró pé-de-serra goiano, que agrega elementos regionais.

Zabumba Beach - A banda Zabumba Beach que havia se separado depois de nove anos de estrada retoma a parceria que busca levar a cultura forrozeira a todos os cantos, com músicas que marcaram a carreira do grupo e também com novo repertório. Os artistas se apresentaram com grandes nomes do forró, gravaram quatro CDs e um DVD, fizeram shows para público superior a 20 mil pessoas, marcaram presença em festivais e eventos por todo o Brasil.

Programação

Toda a programação do Arraiá do Cerrado, a Abertura Oficial, as apresentações das quadrilhas e os shows dos artistas locais vão acontecer no Tablado as cinco noites, começando às 19h30. Cada grupo de quadrilheiros tem uma hora para mostrar sua dança e defender suas cores, a partir das 20 horas. Os cantores goianos distraem o público nos intervalos. O espetáculo dos músicos nacionais é no Palco Principal, com início previsto para as 23 horas.         

                   

11 de julho - Quarta-feira

19h30 - Abertura oficial

Maíra - apresentação nos intervalos

20h - Quadrilha Filhos do Sertão

21h - Quadrilha Capim Canela

22h - Quadrilha Aconchego 

23h - Falamansa

12 de julho - Quinta-feira

Forró Cerrado - apresentação nos intervalos

19h30 - Grupo Terceira Dança da OVG - Quadrilha Sertaneja 

20h - Quadrilha Grupo Viva

21h - Quadrilha Os Vagabundos

22h - Quadrilha Mandacaru

23h - Dorgival Dantas

13 de julho - Sexta-feira

Jeferson Leite - apresentação nos intervalos

19h30 - Grupo Terceira Dança da OVG - Quadrilha Sertaneja 

20h - Quadrilha Paixão Goiana

21h - Quadrilha Thradição

23h - Rastapé

14 de julho – Sábado 

Forró Agarradinho - apresentação nos intervalos

19h30 - Grupo Terceira Dança da OVG - Quadrilha Sertaneja 

20h - Quadrilha Grupo Viva

21h - Quadrilha Os Vagabundos

22h - Quadrilha Mandacaru 

23h - Dorgival Dantas

15 de julho – Domingo             

Zabumba Beach - apresentação nos intervalos

19h - Quadrilha Raízes de Goiás

20h - Quadrilha Arraiá da Capitá

21h - Quadrilha Renascer

22h - Quadrilha Arriba Saia

23h - Jeferson Morais 

Tópicos:  Arraía,   Cerrado,   Forró,   Quadrilha

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)