21 de agosto de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Viagem
14/05/2018 | 06h00
Trancoso: Destino dos ‘antenados e VIPs’ e uma atmosfera hippie
A vila tranquila, charmosa, preservada, de frequência jovem e globalizada foi fundada no início da colonização portuguesa pelos jesuítas e atrai muitos turistas

SABRINA MOURA*


Ele é um dos lugares mais cobiçados da Bahia, distrito do município brasileiro de Porto Seguro, localizado no litoral do estado. Sua principal atividade econômica é o turismo. Trancoso mantém uma atmosfera hippie, mesmo depois de ser ‘invadido’ por resorts e festinhas luxuosas. A cidade,a cerca de 50 quilômetros da capital, Salvador, mantém uma simplicidade visível, comércio rodeado de artesanatos em cada detalhe. Suas praias transmitem tranquilidade e contato com a natureza.

A vila tranquila, charmosa, preservada, de frequência jovem e globalizada foi fundada no início da colonização portuguesa pelos jesuítas como aldeamento indígena para catequização dos índios com o nome de São João dos Índios. Há alguns anos, ela deixou de ser a vila rústica e isolada, descoberta pelos hippes nos anos 70, para se tornar o destino turístico dos antenados e ‘VIPs’. A calma continua no ar, mas agora mesclada ao jeito de cidadezinha. Todo o charme desse vilarejo é cercado por praias belíssimas e uma natureza exuberante com um clima ameno o ano inteiro.


O ‘Quadrado’

O famoso ‘Quadrado de Trancoso’ é uma grande praça que é ponto referência e centro turístico, rodeado de casinhas coloridas que acolhem lojas, bares, restaurantes e lanchonetes. O fluxo de pessoas é constante, seja sob a luz do sol ou do luar.

Ali também está a pequena Igreja de São João Batista, construída em 1656: a grande atração do Quadrado de Trancoso. Como está de costas para o mar, tem uma paisagem maravilhosa ao fundo. De arquitetura simples, ela é um ponto não só para rezas cristãs, mas para fotografias, a igrejinha vale a visita. Atrás dela, tem também um gramado enorme, que fica cheio de bandeirinhas durante as festas de São João e, na frente, um belo mirante, de parada obrigatória para contemplação.

O ‘Quadrado’ é um excelente local para quem gosta de artesanato. São várias barraquinhas, além de lojas como, com cerâmicas e produtos feitos por artistas locais.


Praias

Suas praias são rodeadas de vegetação, limpas e um tanto democráticas, reúnem todas as tribos. Próxima ao ‘Quadrado’, a Praia dos Nativos tem algumas pousadas famosas e bares animados. Para quem não curte sentar nos bares, uma opção é estar na beira do rio que deságua no mar, proporcionando água doce e rasa, com bela vista e pôr do sol. Além disso, dá para fazer passeio de caiaque, passando por um manguezal.

A Praia dos Coqueiros é uma das mais belas de Trancoso e de Porto Seguro; é a mais próxima ao Quadrado de Trancoso. Como o nome já revela, a Praia dos Coqueiros possui muitas árvores que fazem sombra para os visitantes, além da água de coco. A Praia dos Coqueiros oferece atrações para todos os tipos de visitantes. Por lá, é possível fazer belas caminhadas na areia fofa e branquinha, além de vários banhos de mar nas águas calmas, admirar a bela paisagem e curtir um dia calmo.

Sossegada e sem ‘muvuca’ é a definição dada pelos visitantes da Praia do Rio Verde. Ela possui uma trilha com muita vegetação e, é parada obrigatória para quem procura descanso nas suas águas cristalinas. Nela, faz calor o ano todo e, ao mesmo tempo, pode chover em qualquer mês. Sua época de menos chuva é entre os meses de julho e setembro. A vantagem é que, não importa quando você decida ir, a Praia do Rio Verde é sempre um sossego. Além disso, ela virou referência de quem viaja à procura de peixe assado na telha. Vale curtir o passeio e o peixe frito, acompanhado de uma cervejinha geladíssima.

É na Praia do Rio da Barra que se localiza um dos melhores cenários dos arredores de Trancoso. De um lado, avermelhadas falésias; de outro, palmeiras por todos os lados. Parte do seu encanto está também no seu caráter assumidamente ‘isolado’. São mais vazias e distantes também as praias de Praia de Itapororoca, acessível somente através de caminhadas, Ponta de Itaquena, que fica em uma área de preservação ambiental, e Patimirim, destino certo para surfistas e aventureiros.

Uma das praias mais bonitas do mundo fica pelos arredores de Trancoso. A Praia do Espelho é parada obrigatória de quem vai para estes lados da Bahia. Sua beleza faz jus ao título. O mar é azul e fica em contraste com a areia branquinha e as falésias avermelhadas, que estão no canto direito. Do outro lado, estão bares, casas e pousadas de luxo. Suas árvores fazem sombra para quem quer fugir do sol e relaxar. O nome desse oásis perto da badalação da vila vizinha – o ‘Quadrado de Trancoso’ – é ‘Curuípe’, mas, por conta do reflexo de suas águas na maré baixa, ganhou o apelido que pegou, ‘Espelho’.

Para entender o apelido de ‘Espelho’ é preciso visitá-la durante a maré baixa, quando se formam piscinas naturais, e é possível ver o reflexo do céu e das falésias na água. O horário da maré varia ao longo do ano. Para se certificar, vale consultar a tábua das marés para saber exatamente como será no dia em que você pretende visitá-la. Basta acessar o site da Marinha e escolher o Porto de Ilhéus, que é a medição mais próxima.

Numa rápida caminhada, você chega à Praia dos Amores (Setiquara), bem mais deserta e também com águas calminhas. Na maré baixa, é possível ainda seguir mais em frente, até perto da Praia do Outeiro, quase sempre só frequentada pelos hóspedes e moradores de um condomínio de luxo.


Festa de São João

No dia 20 de janeiro de cada ano, é celebrada a Festa de São Sebastião, muito popular e alegre, onde toda a população nativa e os turistas participam. O evento é celebrado no povoado baiano de Trancoso e em várias outras cidades da Bahia. Ela se caracteriza pela intensa participação dos nativos, a população nascida na região de Trancoso, formada por descendentes de portugueses e índios. A festa é considerada original por não ter sido ainda incluída no calendário turístico, o que preserva sua originalidade.

Os cânticos, sempre repetidos em forma de mantra, de modo enérgico e vibrante, motiva e emociona quem participa, sobretudo os mais sensíveis visitantes. A festa, na realidade, inicia vários dias antes do dia 20 de janeiro, com as reuniões da comissão organizadora e os diversos ensaios de cânticos no ‘Quadrado’, praça principal do povoado.

Culmina no fim da tarde do dia 20 de janeiro, com uma procissão onde uma estátua de São Sebastião, ao lado da estátua de São Brás que tem a sua festa celebrada no dia 3 de fevereiro, percorre o povoado de Trancoso e ao final em frente da Igreja de São João Batista, este o padroeiro do povoado, é feita uma homenagem com a ‘dança do pau’ e a substituição do mastro de madeira feita exclusivamente por homens, com a bandeira do santo no topo que ali ficará por mais um ano.

*Integrante do programa de estágio do jornal O HOJE sob orientação 

da editora Flávia Popov 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)