23 de março de 2019 - sábado

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Cidades
22-02-2019 | 19h00
Seduce vai auxiliar no combate à desigualdade em dez cidades
Uma das iniciativas é fazer mudanças na área da Educação para ajudar a melhorar indicies escolares nesses municípios

Isabela Martins*

Uma equipe formada por técnicos e secretários da Educação e de Desenvolvimento Social foram a dez municípios goianos que são considerados os mais vulneráveis, com o objetivo de rever o cenário de desigualdade. No campo da Educação, no período em que permanecerem nas cidades, os técnicos terão como meta o combate a evasão escolar, reprovação e analfabetismo, com visitas nas instituições estaduais e municipais, e nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Os dez municípios contam com 25 escolas ao todo que contam com 5.292 alunos

Os municípios visitados serão os de Cavalcante, Colinas do Sul, Amaralina, Teresina de Goiás, Monte Alegre de Goiás, Montividiu do Norte, Santa Teresina de Goiás, Campinaçu, Heitoraí e Matrinchã. Eles são considerados os mais vulneráveis pelo Índice Multidimensional de Carência das Famílias de Goiás (IMFG).

O acordo de visita foi acertado essa semana durante reunião entre a secretária da Educação Fátima Gavioli e o secretário de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral. “Essa parceria será muito importante, e a tendência é de que traga frutos bem positivos, pois não há desenvolvimento social sem passar pela Educação”, explicou a secretária. 

As ações devem contar com o apoio de instituições parceiras, como institutos e fundações, como disse a secretária. “Vamos envolver parceiros de todas as partes do país que queiram ajudar a transformar a realidade desses municípios e dessas famílias que necessitam do apoio e da presença do poder público para conquistarem uma qualidade de vida melhor”. 

Social

Para o secretario Marcos Cabral o objetivo dessa parceria entre as duas secretarias é a de identificar as prioridades de cada município para que a população consiga sair do mapa da pobreza. “A nossa meta é transformar a realidade das pessoas que não tiveram, ao longo de suas vidas, o amparo do poder público”, afirmou. A iniciativa dessa série de visitas faz parte das primeiras ações planejadas a partir do Gabinete de Políticas Públicas Sociais do Governo de Goiás, com o intuito de mudar o cenário de desigualdades detectadas através de um estudo realizado pelo Instituto Mauro Borges (IMB). 

Mapeamento 

O índice de carência das famílias de Goiás foi apresentado pelo governador Ronaldo Caiado no início do mês. O levantamento foi feito em 246 municípios, com base no Cadastro Único do Governo Federal. As famílias foram classificadas em cinco grupos de risco, com variação de zero a cinco. Foi identificado que 126 delas estão no último grupo, que representa o nível máximo de carência.

O plano de ação para melhorar a qualidade de vida da população não envolve apenas a área da educação, mas assistência social, saúde, habitação e segurança pública. Todas as ações devem ser coordenadas pelo Gabinete de Políticas Sociais, que tem a frente à primeira-dama Gracinha Caiado. O ministro da Cidadania, Osmar Terra elogiou a iniciativa. (Isabela Martins é estagiária do Jornal O Hoje sob orientação do editor de Cidades Rhudy Cristhyan) 

(62) 3095-8700