23 de fevereiro de 2019 - sábado

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
habeas corpus
11-02-2019 | 17h40
Julgamento de João de Deus será nesta terça-feira
O relator é o desembargador Edison Miguel que julgará o HC no caso do porte ilegal de armas

Da Redação

O julgamento do habeas corpus de João Teixeira de Faria, o médium João de Deus, no caso do porte ilegal de armas, será nesta terça-feira (12), às 13 horas, na 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO). 

O desembargador Edison Miguel será o relator. A sessão ocorre no 9º andar, sala 904, do Palácio da Justiça Desembargador Clenon de Barros Loyola, no Setor Oeste.


As armas do caso foram apreendidas nos endereços do médium em Abadiânia, onde funciona a Casa Dom Inácio de Loyola, e em Anápolis. 


O médium está preso desde o dia 16 de dezembro e também é acusado de abuso sexual. João de Deus segue em cárcere privado no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e nega todos os crimes.  

Processos contra João de Deus

1. Ação na Justiça: João de Deus já virou réu após denúncia do Ministério Público por violação sexual e estupro de vulnerável (o processo cita 4 vítimas);

2. Investigação: a Polícia Civil indiciou o médium por dois casos de violação sexual mediante fraude, sendo que um deles foi incluído na denúncia do MP. Em relação ao segundo indiciamento, o MP ainda não ofereceu denúncia;

Situação atual

Confira os fatos importantes do caso citados do mais recente para o mais antigo:

· Juíza aceitou primeira denúncia contra João de Deus e ele se tornou réu por abusos sexuais no dia 9 de janeiro;

· João de Deus teve R$ 50 milhões bloqueados em dinheiro e imóveis no dia 9 de janeiro;

· O MP-GO recorreu, no TJ-GO, de decisão que determina prisão domiciliar de João de Deus por posse de arma, em 29 de dezembro. Ainda não há nova decisão.

 
(62) 3095-8700