22 de abril de 2019 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Homicídio
17-01-2019 | 09h35
Polícia Civil prende segurança que teria matado morador de rua em Goiânia
Selmar Pereira da Silva alega que o golpe foi involuntário e disse estar arrependido do fato. Para a corporação, ele teve a intenção de matar a vítima

Eduardo Marques*

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (16/01) o segurança Selmar Pereira da Silva, de 46 anos - suspeito de matar a facada um morador de rua na porta de uma farmácia no Setor Leste Universitário - na casa da patroa da esposa dele no Jardim Novo Mundo, em Goiânia. 

Na Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), o suspeito disse que o golpe foi involuntário e está arrependido. "Quando mandei ele sair da porta ele me ameaçou, falou que minha hora ia chegar, daí eu de fato perdi a cabeça, me virei, e dei um soco nele. Depois eu pretendia jogar ele do outro lado da grade e acabar com a confusão, mas ele agarrou em minha blusa, e quase ia me levando junto, foi quando eu tirei a faca para assustar, mas ele me puxou, e eu acabei acabei acertando o peito dele", relatou.

Delegada adjunta da DIH e responsável pelo caso, Magda D´Avila, contestou a versão do Selmar. Para ela, o homem teve a intenção de matar a vítima. "As imagens são nítidas, e mostram que o morador de rua foi morto sem esboçar qualquer tipo de reação. Além disso, temos o depoimento de uma testemunha, que contou ter ido à drogaria apenas para comprar fraldas para a vítima, que, em momento algum, forçou a entrada no estabelecimento", pontuou.

Selmar Pereira, que não havia passagem pela polícia, foi autuado por homicídio duplamente qualificado, crime que tem pena prevista de 12 até 30 anos de reclusão.

 

(62) 3095-8700