09 de dezembro de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Aparecida de Goiânia
09/08/2018 | 14h30
Casal de jovens é morto a tiros após sair de velório
O crime ocorreu no final da tarde de quarta-feira (8), e as vítimas foram alvejadas quando passavam de moto próximo ao Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq)

Katrine Fernandes

Os jovens foram Igor Pereira da Silva, de 20 anos, e Ludimila de Souza Siqueira, de 19, foram mortos a tiros logo após sair de um velório no Cemitério Jardim Boa Esperança, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. 

Segundo informações, o crime ocorreu no final da tarde de quarta-feira (8), e as vítimas foram alvejadas quando passavam de moto próximo ao Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq), no mesmo bairro, onde chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. 

Em nota, a assessoria de imprensa do Credeq informou que, além dos médicos da unidade, o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) também ajudaram no socorro, em vão.

O comunicado desataca ainda que, ao ser atingida, a Ludimila ficou caída no asfalto. Já Igor tentou correr para o estacionamento do Credeq, mas também foi alcançado e baleado. Os suspeitos fugiram.

Na nota, o Credeq lamentou o ocorrido e informa também que os corpos já foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Aparecida de Goiânia. Diz ainda que documentos e informações sobre "possíveis envolvidos na aparente emboscada praticada contra o casal" foram repassados para a Polícia Militar. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)