14 de agosto de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Distrito Federal e Goiás
12/06/2018 | 09h45
Filho de ex-bbb Elis Nair é preso após cometer dois homicídios
Por meio das redes, a ex-bbb desabafou estar impactada e sem chão. Jheferson estava sendo investigado desde dezembro do ano passado

Durante a madrugada de ontem (11), a Polícia Civil (PC) apreendeu Jheferson Gonçalves Nunes, filho de Elis Nair, participante do reality show “Big Brother Brasil” de 2017. O rapaz estava escondido no residencial JK, em Goiânia.

O delegado responsável pelo caso, Rômulo Matos, explicou que, durante as investigações, os agentes constataram que Jheferson matou Divino Sampaio de Jesus por um suposto envolvimento com sua ex-namorada. Enquanto Divino dormia em sua própria residência, o suspeito desferiu diversos golpes de faca contra a vítma. “Após o fato, Jheferson se escondeu no entorno de Brasília, em Brazlândia, com o objetivo de se esquivar da polícia, mas foi localizado e preso pela equipe da DIH”, destacou.

Já no Distrito Federal, o rapaz havia cometido outro homicídio. Desta vez, a vitima foi André Luiz, filho de um sargento da Polícia Militar. Conhecido como Tatu, Jefferson teria se desentendido com André e deu cinco facadas com uma peixeira de 20 cm na vítima. O rapaz não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Por meio das redes, a ex-BBB desabafou estar impactada e sem chão. “Queria tanto que fosse um pesadelo e acordar. Não consigo acreditar, queria tanto que fosse mentira meu Deus nos ajude meu coração está destroçado”, relatou.

 
Tópicos:  Eliz,   BBB,   Homicídio

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)